Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

China adopta medidas rigorosas

A China comprometeu-se esta segunda-feira em punir os oficiais que falsificaram ou atrasaram a divulgação dos relatórios sobre a 'gripe dos porcos' que já infectou 198 pessoas e matou outras 36. Entretanto, a província administrativa especial de Hong-Kong adoptou medidas rigorosas de protecção contra esta doença.
1 de Agosto de 2005 às 20:15
Segundo a televisão estatal, foram relatados 17 novas infecções provocadas pela bactéria suína e duas mortes foram anunciadas na província de Sichuam, no sudoeste da China.
A Organização de Saúde Mundial (WHO) afirmou, em comunicado, que a China fez um bom trabalho na divulgação de informação sobre a epidemia e que tomou passos importantes para travar futuras infecções.
De acordo com o jornal chinês Chonging Times, dois oficiais em Ziyang foram presos na semana passada por não terem alertado os agricultores locais sobre os perigos da 'gripe dos porcos'. Também um inspector de saúde foi demitido porque não efectuava ele mesmo as inspecções. Durante o seu trabalho o inspector sentava-se no carro enquanto os agricultores efectuavam eles mesmo a verificação dos seus porcos.
A China apresentou várias medidas, com o intuto de proteger a zona sodoeste do território desta doença.
O governo de Hong Kong ordenou que os proprietários de porcos cumprissem as regras básicas de higiene e que depositassem as carcaças dos animais mortos nas
áreas designadas para tal função. Caso os agricultores não cumpram estas regras, o governo prevê o pagamento de uma coima e uma pena de prisão superior a seis meses.
Ver comentários