Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

China exorta Damasco a respeitar cessar-fogo

A China exortou esta segunda-feira o regime de Damasco e a oposição síria a respeitarem os "compromissos" assumidos de cessar-fogo e de retirada militar, no âmbito do plano de saída da crise do emissário internacional Kofi Annan.
9 de Abril de 2012 às 09:21
Onda de violência provou a morte de 10 mil pessoas
Onda de violência provou a morte de 10 mil pessoas FOTO: Reuters

"A China exorta o governo sírio e as partes envolvidas na Síria (...) a respeitarem os seus compromissos de cessar-fogo e de retirada das tropas", declarou o porta-voz da diplomacia chinesa, Liu Weimin.

No âmbito do plano do enviado especial da organização e da Liga Árabe à Síria, Kofi Annan Kofi Annan, o exército sírio deveria retirar-se na próxima terça-feira das cidades contestatárias e concluir um cessar-fogo no prazo das 48 horas seguintes.

Mas o regime de Damasco garantiu que só cumpriria a parte do plano que lhe corresponde se os rebeldes dessem garantias escritas de cessarem os confrontos, um pedido que foi rejeitado pelo chefe do exército rebelde, coronel Riyadh al-Asaad.

Kofi Annan pretende encontrar uma solução para cessar toda a violência armada, da qual já resultaram 10 mil mortos. O antigo secretário-geral da ONU é esperado na terça-feira no sul da Turquia para visitar os campos de refugiados sírios, revelou esta segunda-feira fonte diplomática turca.

A Turquia criou campos de refugiados em três províncias fronteiras com a Síria que albergam actualmente 25 mil pessoas que fugiram da violência do país.

Kofin Annan ONU confronto armado violência Liga Árabe Síria cessar-fogo retirada militar Damasco
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)