Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

China suspende cooperação com os EUA em várias áreas após viagem de Pelosi a Taiwan

São oito as medidas que o país anunciou numa declaração.
Correio da Manhã 5 de Agosto de 2022 às 11:31
Nancy Pelosi
Nancy Pelosi
A China anunciou esta sexta-feira que vai suspender a cooperação com os EUA em várias áreas, em retaliação à viagem da Presidente da Câmara dos EUA, Nancy Pelosi.

As oito medidas, reveladas numa declaração, citada pela Bloomberg, incluem travar as conversações sobre o clima, cancelar o diálogo com os líderes militares, cancelar a reunião de trabalho com o Departamento de Defesa dos EUA, cancelar reuniões com os EUA sobre segurança marítima, acabar com a cooperação no combate ao crime, interruper reuniões de trabalho sobre repatriamento de imigrantes ilegais, acabar com a cooperação judicial e com a cooperação no combate às drogas.

A Presidente da Câmara dos Representantes dos EUA chegou esta terça-feira à noite a Taiwan, onde esta manhã visitou o Parlamento e mais tarde se encontrou com a presidente da ilha, Tsai Ing-wen, que lhe entregou um prémio pelo seu "apoio" ao território.

As medidas são as mais recentes de uma série de sanções prometidas por Pequim e destinadas a punir Washington pela visita que Pelosi realizou terça e quarta-feira a Taiwan, ilha que a China reivindica como parte do país.

Horas antes, num outro comunicado, o Ministério dos Negócios Estrangeiros da China alega que Pelosi vai ser alvo de sanções, que não foram especificadas, pois não teve consideração pelas preocupações da China e pela oposição absoluta à visita à ilha, tornando-se a mais alta autoridade norte-americana a visitá-la em 25 anos.

O Governo chinês já tinha dito que Taiwan, enquanto território chinês, não pode ter os seus próprios compromissos com governos estrangeiros.

O ministério chinês referiu-se ainda à visita de Pelosi como "provocatória" e sublinhou que o evento "minou a soberania e a integridade territorial da China".

Por isso, argumentou o Ministério dos Negócios Estrangeiros chinês, foi decidido impor sanções a Pelosi e à sua família imediata, mas não avançou com medidas concretas. Este tipo de sanções é, geralmente, de natureza simbólica.

A China anunciou também ter convocado os diplomatas europeus no país para protestar contra declarações emitidas pelo G7 (Grupo dos 7 países mais industrializados) e pela União Europeia (UE) a criticar os exercícios militares chineses ameaçadores perto de Taiwan, o que considera ser "uma interferência devassa nos assuntos internos da China".

China EUA Nancy Pelosi política diplomacia
Ver comentários
}