Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Christie inspirou mulher serial killer

A polícia iraniana deteve a primeira serial killer da história do país. Mas o que está a despertar interesse neste caso não é o facto de ser a primeira mulher assassina em série, mas a sua confissão de que se inspirou em livros da escritora britânica Agatha Christie.

23 de Maio de 2009 às 00:30
A escritora britânica Agatha Christie terá sido a ‘musa’ de Mahin, a primeira assassina iraniana em série, que matou, pelo menos, seis pessoas
A escritora britânica Agatha Christie terá sido a ‘musa’ de Mahin, a primeira assassina iraniana em série, que matou, pelo menos, seis pessoas FOTO: d.r.

Identificada apenas como Mahin, a serial killer, de 32 anos, revelou à polícia que aprendeu nos livros de Agatha Christie o modus operandi para não deixar pistas, mas acabou por deixar uma pegada. Começou a matar em Janeiro passado, na cidade de Qazvin, onde reside, por estar desesperadamente a precisar de dinheiro. Alegou que tinha dívidas que ascendiam ao equivalente a 18 mil euros.

Escolhia cautelosamente as suas vítimas. Eram, na sua maioria, mulheres de meia-idade ou idosas com quem metia conversa em mesquitas. Oferecia-lhes sumos em que misturava um forte soporífero e dava-lhes boleia para casa. No caminho asfixiava-as e roubava-as, deixando os corpos em locais ermos.

Assassinou quatro mulheres, além de uma tia e um ex-senhorio. Uma das vítimas acordou e ela matou-a com uma barra de ferro. Foi denunciada por uma mulher que perseguiu de carro e conseguiu escapar.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)