Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Colisão no meio do Atlântico

Dois submarinos nucleares, um britânico e o outro francês, colidiram no início do mês em pleno Oceano Atlântico, revelou ontem o jornal ‘The Sun’. O incidente não provocou vítimas nem libertação de radioactividade, mas poderia ter tido consequências "catastróficas".
17 de Fevereiro de 2009 às 00:30
O submarino nuclear francês ‘Le Triomphant’ foi um dos envolvidos nesta colisão no Atlântico
O submarino nuclear francês ‘Le Triomphant’ foi um dos envolvidos nesta colisão no Atlântico FOTO: direitos reservados

A colisão, que envolveu os submarinos britânico ‘HMS Vanguard’ e o francês ‘Le Triomphant’, ocorreu a 3 ou 4 de Fevereiro num local não revelado. Ambos participavam em missões de patrulhamento separadas e as hipóteses de tal colisão ocorrer são ínfimas, dado os sofisticados equipamentos de detecção com que ambos estão equipados. Esse poderá ter sido, por outro lado, o problema, já que ambos possuem também avançados sistemas de evasão de sonar, o que poderá ter tornado ambos os submarinos invisíveis um ao outro.

O embate, já confirmado pelas Marinhas de ambos os países, não provocou vítimas entre os cerca de 250 membros das duas tripulações nem a libertação de qualquer radioactividade. As embarcações regressaram às respectivas bases em Faslane (Escócia) e Brest (França) com a ajuda de rebocadores.

Kate Hudson, da organização Campanha para o Desarmamento Nuclear, afirma que o incidente poderia ter tido consequências catastróficas, incluindo a contaminação radioactiva do Oceano e a perda de ogivas nucleares.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)