Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

COLUMBIA: ÚLTIMAS PALAVRAS DIVULGADAS

Os investigadores do desastre do vaivém “Columbia” divulgaram ontem a gravação das últimas conversas dos controladores de voo da NASA com a tripulação. A gravação mostra como a certa altura os operadores se aperceberam dos problemas e assistiram impotentes à tragédia.
13 de Fevereiro de 2003 às 08:12
COLUMBIA: ÚLTIMAS PALAVRAS DIVULGADAS
COLUMBIA: ÚLTIMAS PALAVRAS DIVULGADAS
Os problemas só foram detectados nos últimos sete minutos do voo, quando Jeff Kling, responsável pela manutenção e sistemas de tripulação, assinala uma súbita e inexplicável perda de dados dos sensores da nave.

“Acabei de perder quatro sensores de temperatura no lado esquerdo do veículo, as temperaturas de retorno hidráulico”, afirma Kling. Leroy Cain, director de voo, pergunta se há algo de comum aos sensores. “Não propriamente. Falharam com quatro a cinco segundos de diferença”, responde Kling, apontando um facto indicativo de uma falha geral e não de um único sistema.

Pouco depois Mike Sarafin, responsável de orientação e navegação, anuncia que a asa esquerda do “Columbia” aumentou a resistência ao atrito. Foi ainda detectada uma perda de pressão nos pneus. “Columbia, fala Houston (centro de controlo), vimos as vossas mensagens sobre a pressão dos pneus e não percebemos a última”. A isto respondeu o comandante do vaivém, Rick Husband: “Entendido, hum...”, e a comunicação caiu.

Minutos depois o inevitável era aceite e a atenção de Caine passou da necessidade de aterrar o vaivém para a de salvar dados de computador capazes de ajudar a compreender o acidente.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)