Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Comandante Railos atacado

Um grupo de jovens peritos em artes marciais terá atacado, ontem de madrugada, a principal testemunha dos processos-crime por alegada distribuição de armas a civis em Timor-Leste. Segundo fonte policial, a vítima foi Vicente da Conceição ‘Railos’, antigo comandante da luta de resistência contra a ocupação indonésia, atacado em sua casa, em Liquiçá, por sete homens armados.
29 de Dezembro de 2006 às 00:00
A violência continua em Timor
A violência continua em Timor FOTO: Adrees Latif / Reuters
Nas investigações, que estão a ser conduzidas pela Polícia da ONU (UNPOL), foram já recolhidas oito cápsulas das munições utilizadas, pertencentes a espingardas automáticas. Outras fontes em Timor defendem que o ataque visou assustar e deixar uma mensagem. “Se quisessem matar o ‘Railos’ teria sido muito fácil. Ele foi surpreendido a dormir e os dois homens, que garantem a sua defesa, estavam igualmente a dormir, num anexo junto à sua casa”, afirmou uma das fontes.
De acordo com as primeiras declarações de Vicente da Conceição ‘Railos’, os atacantes pertencerão ao grupo ‘Cinco Cinco’, ou ‘Santo António’, como também é conhecido aquele grupo, por venerarem o santo português.
Recorde-se que ‘Railos’ é o principal trunfo do Ministério Público nos processos contra o antigo primeiro-ministro Mari Alkatiri e o seu ministro do Interior, Rogério Lobato, acusados de distribuírem armas a civis. Lobato, que se encontra em prisão domiciliária desde Julho, começou a ser julgado a 30 de Novembro, mas a ausência de um co-arguido obrigou o colectivo de juízes a adiar o julgamento para Janeiro de 2007.
‘Railos’ foi uma das principais personagens do processo de contestação a Mari Alkatiri, que pediu a demissão da chefia do governo em Junho, na sequência de um ‘braço-de-ferro’ com o presidente Xanana Gusmão.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)