Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Comando terrorista ataca consulado norte-americano

Um comando terrorista conseguiu ontem infiltrar-se no consulado dos EUA em Jeddah, na Arábia Saudita, e fazer reféns alguns funcionários antes da intervenção da polícia saudita, que matou três dos atacantes e capturou os outros dois.
7 de Dezembro de 2004 às 00:00
Pelo menos cinco funcionários do consulado foram mortos, nenhum dos quais de nacionalidade norte-americana. O ataque foi já atribuído à rede terrorista al-Qaeda.
Segundo a polícia saudita, os terroristas entraram no complexo fortificado do consulado por uma pequena porta normalmente usada para a entrega do correio. Já no interior do complexo, os terroristas lançaram explosivos contra o portão principal e trocaram tiros com os guardas sauditas do complexo. Dirigiram-se depois para o departamento dos vistos, onde fizeram reféns vários funcionários não americanos do consulado.
Pouco depois, as Forças Especiais sauditas tomaram de assalto o complexo, abatendo três dos terroristas e ferindo os outros dois membros do comando, que foram capturados. Os reféns foram libertados, assim como os funcionários consulares norte-americanos, que se tinham refugiado numa zona interior do complexo, uma espécie de ‘caixa-forte’ construída precisamente para este tipo de situações.
As autoridades sauditas informaram que cinco funcionários não americanos do consulado, incluindo pelo menos um guarda saudita, foram mortos pelos atacantes. No assalto das Forças Especiais sauditas, quatro polícias perderam a vida e outros dois ficaram feridos.
O ataque foi prontamente atribuído pelas autoridade de Riade à célula saudita da al-Qaeda, que no último ano e meio levou a cabo outros ataques semelhantes contra alvos americanos e companhias petrolíferas no país. Em resposta a estes ataques, as autoridades sauditas lançaram uma vasta ofensiva que resultou na morte ou detenção de dezenas de terroristas.
DESENVOLVIMENTOS
EMBAIXADA
Após o ataque contra o consulado de Jeddah, a embaixada dos EUA em Riade e o consulado de Dhahran foram encerrados por motivos de segurança.
AVISO
Os EUA aconselharam os seus cidadãos a não viajarem para a Arábia Saudita. Todo o pessoal diplomático não essencial tinha já sido evacuado há um ano.
AL-QAEDA
Nos últimos 18 meses, a célula saudita da al-Qaeda levou a cabo vários ataques semelhantes contra interesses dos EUA. O mais recente foi em Maio, em Khobar. Morreram 29 pessoas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)