Companhias aéreas devem indemnizar por greves 'selvagens'

Tribunal Europeu considerou que a greve não se enquadra no conceito de "circunstância extraordinária" porque não escapa ao controle efetivo da empresa.
Por Lusa|17.04.18
  • partilhe
  • 0
  • +
Companhias aéreas devem indemnizar por greves 'selvagens'
Avião Foto Getty Images

As companhias aéreas vão ter de pagar indemnizações aos passageiros por atrasos causados por greves que resultem de decisões administrativas, segundo decisão do Tribunal de Justiça da União Europeia (TJCE), divulgada esta terça-feira.

A decisão foi tomada em relação à companhia aérea TUIfly, que vai ter de compensar financeiramente os passageiros prejudicados com uma greve em 2016 de pessoal da companhia e que causou atrasos e cancelamentos nos voos, uma vez que o tribunal decidiu que não se tratava de uma "circunstância extraordinária" que, por lei, exclui os direitos de compensação dos passageiros.

A greve da companhia aérea sediada na Alemanha, decorreu entre 30 de setembro e 07 de outubro de 2016, motivada pelo anúncio surpresa de um plano de reestruturação da empresa que motivou vários trabalhadores da companhia a baixas médicas como protesto

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!