Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

COMPROVADA LOUCURA DE CALÍGULA

Durante décadas historiadores tentaram perceber se Caio Calígula, terceiro imperador de Roma, era um megalómano que desafiava os deuses ou um homem impiedoso que não olhava a meios para atingir os seus fins. Após novas escavações num dos seus palácios em Roma, um grupo de arqueólogos descobriu algumas das suas excentricidades.
11 de Agosto de 2003 às 17:54
Enquanto escavavam num antigo palácio de Calígula, os especialistas descobriram que o Imperador transformou o Templo de Castor e Polux, um dos maiores de Roma, numa das entradas do seu palácio. Depois desta descoberta, Darius Arya, um dos directores das escavações, confirmou que o terceiro Imperador de Roma era um homem de excentricidades.
O palácio, que outrora pertenceu a Calígula, já tinha sido alvo de escavações no século passado, mas estas novas descobertas demonstraram que a infra-estrutura é muito maior do que aparentava ser.
Segundo os historiadores, Calígula identificava-se com vários deuses e desenvolveu um culto exagerado à sua pessoa. Ao integrar o templo no palácio, o imperador estaria a dizer ao povo romano: “Estou a viver com os deuses. Sou praticamente um deles e para entrarem em minha casa, têm de passar por ele (Templo)”.
Os antigos historiadores descreviam Calígula como um louco governador comandado por uma forte ânsia de poder, que elegeu o seu cavalo a cônsul e ordenou que todos os templos teriam a estátua da sua figura.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)