Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Comunicado genérico salva a face do G20

Líderes querem revitalizar o comércio mundial e todos menos os EUA prometem empenho contra mudanças climáticas.
Francisco J. Gonçalves 2 de Dezembro de 2018 às 01:30
Donald Trump e Vladimir Putin
Donald Trump e Mohammed bin Salman
Donald Trump e Mohammed bin Salman
Cimeira do G20 inaugurada em Buenos Aires com apelos à cooperação
Cimeira do G20 inaugurada em Buenos Aires com apelos à cooperação
Donald Trump e Vladimir Putin
Donald Trump e Mohammed bin Salman
Donald Trump e Mohammed bin Salman
Cimeira do G20 inaugurada em Buenos Aires com apelos à cooperação
Cimeira do G20 inaugurada em Buenos Aires com apelos à cooperação
Donald Trump e Vladimir Putin
Donald Trump e Mohammed bin Salman
Donald Trump e Mohammed bin Salman
Cimeira do G20 inaugurada em Buenos Aires com apelos à cooperação
Cimeira do G20 inaugurada em Buenos Aires com apelos à cooperação

Apesar das tensões causadas pela situação na Ucrânia, pela guerra comercial entre os EUA e a China e pelas suspeitas que recaem sobre o príncipe saudita no assassínio do jornalista Jamal Khashoggi, a cimeira do G20, que ontem encerrou em Buenos Aires, Argentina, terminou com uma declaração final acordada entre os participantes.

"Chegámos a um acordo sobre um comunicado", anunciou o presidente argentino, Maurício Macri, ante aplausos na sala, pois nem sempre as cimeiras do G20 encerram com um acordo para uma declaração final.

No documento, não vinculativo, os líderes dos países mais industrializados e das economias emergentes comprometem-se a melhorar o sistema comercial internacional e 19 deles reiteraram, também, compromissos para combater as alterações climáticas. O presidente Donald Trump retirou os EUA do acordo de Paris, pelo que não assinou este ponto da declaração.

À margem dos encontros, a chanceler alemã, Angela Merkel, e o presidente russo, Vladimir Putin, acordaram manter em breve reuniões para debater os acontecimentos no Estreito de Kerch, onde a Rússia atacou navios ucranianos.

Quanto ao caso Khashoggi, levou quase todos os líderes a evitarem contactos com o líder saudita. Contudo, o secretário- -geral da ONU, António Guterres, reuniu-se com Mohammed bin Salman para debater aspetos da parceria do reino saudita com a ONU.n *Com agências

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)