Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

CONDENADO BOMBISTA DE OKLAHOMA

Quase uma década depois do ataque bombista ocorrido em 1995 na cidade de Oklahoma, no sul dos EUA, que matou 168 pessoas, Terry Nichols foi condenado por aquele Estado por 161 homicídios, crimes que abrem caminho para que seja condenado à pena de morte.
27 de Maio de 2004 às 09:22
A acusação tinha pedido a pena capital para Nychols, cúmplice de Timothy McVeigh no atentado bombista perpetrada a 19 de Abril de 1995 contra o edifício da administração federal Alfred P. Murrah. A deliberação foi tomada pelo júri, composto por seis homens e seis mulheres, ao fim de cinco horas.
Depois de McVeigh, igualmente considerado culpado dos crimes de que era acusado, ter sido executado com uma injecção letal, a 11 de Junho de 2001, é agora a vez de Terry Nichols, que conheceu o seu cúmplice no Exército, poder vir a enfrentar o mesmo destino.
Neste momento, Nichols está a cumprir uma pena de prisão perpétua por cumplicidade no atentado e envolvimento involuntário na morte de várias vítimas. A decisão, tomada em 1997, absolveu-o de ter tomado parte no atentado propriamente dito.
Na altura, o tribunal deu como provado que foi McVeigh que colocou o camião armadilhado que explodiu em frente do edifício federal. Agora é Nichols que pode ser condenado à morte, ou a nova pena de prisão perpétua, pelo mesmo júri que o considerou culpado. A decisão será tomada na próxima terça-feira.
Ver comentários