Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Condenados ameaçam explodir prisão

Amotinados exigem carros para abandonarem a prisão.
21 de Abril de 2013 às 18:41

Reclusos do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia, no Brasil, ameaçaram explodir a prisão se as suas reivindicações não forem cumpridas. Os amotinados fizeram o anúncio na madrugada deste domingo,  tendo consigo sete reféns.

Inicialmente, o número de reféns era de 12, oito deles reclusos e quatro funcionários da cadeia, mas no final da noite de sábado foram libertados três condenados e dois funcionários. Os líderes do motim e os reféns estão trancados na unidade hospitalar da prisão, onde existe uma quantidade considerável de garrafas de gás, tornando a situação ainda mais perigosa.

O motim começou às 13 horas de sábado (17h00 em Lisboa), quando três reclusos se apoderaram da arma do guarda que os vigiava. Fizeram o próprio guarda refém, juntamente com duas enfermeiras, um enfermeiro e oito reclusos que estavam internados.

Os sequestradores exigem carros para abandonarem a prisão com os reféns, mas esta reivindicação não foi ainda satisfeita.

O caso conquistou uma repercussão gigante quando a comunicação social foi chamada ao local pelos condenados, formando-se no exterior uma multidão de repórteres, familiares dos presos e curiosos. Embora a cadeia tenha centenas de presos, a polícia, que cerca o complexo, não divulgou se os demais reclusos aderiram ou não ao motim.

Brasil Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia Reivindicações Condenados Reféns
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)