Condutor de ambulâncias mata doentes para receber dinheiro

Homem era pago por agência funerária.
22.12.17
Um condutor de ambulâncias é suspeito de matar várias pessoas para receber dinheiro de uma agência funerária, ligada à máfia italiana. 

Davide Garofal, de 42 anos, injetava ar nas veias dos doentes terminais e recebia da funerária com que tinha acordo 300 euros por cada morte. 

Tudo acontecia na "ambulância da morte", quando o italiano transportava os doentes para casa. O ar colocado nas veias provocavam embolias gasosas que se revelavam fatais. Davide acabava por recomendar aos familiares das vítimas que contratassem a agência para o funeral.

pub

pub