Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Confessou tudo antes de morrer

O autor do ataque contra o autocarro aberto em que, na quinta-feira, seguia a família real da Holanda, por ocasião do desfile do Dia da Rainha, sucumbiu aos ferimentos que sofreu na cabeça. Contudo, antes de morrer o holandês confessou que o objectivo era atentar contra os membros da realeza.
2 de Maio de 2009 às 00:30
A polícia acorreu ao veículo conduzido por Karst Tates, que matou pelo menos seis pessoas e acabou também por sucumbir aos ferimentos
A polícia acorreu ao veículo conduzido por Karst Tates, que matou pelo menos seis pessoas e acabou também por sucumbir aos ferimentos FOTO: Bernhard Ruebsamen/Epa

Karst Tates, de 38 anos, que lançou o automóvel que conduzia, a alta velocidade, contra as muitas pessoas que assistiam ao desfile, na cidade de Apeldoorn, matando pelo menos seis pessoas e ferindo 11 (seis com gravidade, incluindo uma menina de nove anos), confessou a um polícia que acorreu à sua viatura que tinha a intenção de matar os membros da família real. O agressor não explicou contudo os seus motivos.

Tates, que era segurança, não tinha antecedentes criminais nem problemas psiquiátricos. Segundo vizinhos, era um indivíduo calmo e solitário, tinha sido recentemente despedido e ia ser despejado. Não tinha dinheiro para pagar a renda da casa e iria passar ontem as chaves a outro inquilino.

Para o primeiro-ministro, Jan Peter Balkenende, o acto foi premeditado. Opinião secundada pela polícia e por um repórter fotográfico, que referiu que Tates parecia conduzir deliberadamente em direcção ao autocarro real. Ao que tudo indica, terá planeado tudo sozinho, pois nas buscas policiais em sua casa não foram encontrados vestígios de envolvimento de outras pessoas.

APONTAMENTOS

NÃO HÁ PORTUGUESES

Não há qualquer cidadão português entre as vítimas do ataque da passada quinta-feira contra a família real holandesa na cidade de Apeldoorn, garantiu ontem ao ‘CM’ fonte da Secretaria de Estado das Comunidades portuguesas.

CAVACO SILVA CHOCADO

O presidente da República Aníbal Cavaco Silva enviou ontem uma mensagem de condolências à rainha Beatriz, da Holanda, tendo--se manifestado "chocado e consternado" com o ataquecontra a família real holandesa.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)