Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Coreia do Norte lança novo míssil no mar do Japão

Coreia do Sul, Estados Unidos e Japão criticam novo gesto bélico.
Lusa 5 de Abril de 2017 às 09:54
Nos últimos meses, têm-se sucedidos os lançamentos de mísseis por parte da Coreia do Norte
Nos últimos meses, têm-se sucedidos os lançamentos de mísseis por parte da Coreia do Norte FOTO: EPA
Coreia do Sul acusa Coreia do Norte de lançar míssil balístico no mar do Japão



A Coreia do Sul acusou a Coreia do Norte de ter disparado novamente na manhã de hoje um míssil balístico em direção ao mar do Japão, anunciou o Ministério da Defesa sul-coreano.  O Exército norte-americano confirmou o lançamento de um míssil por Pyongyang.

"Às 06h42 de hoje [22h42 de terça-feira em Lisboa], a Coreia do Norte disparou um míssil balístico no mar do Japão a partir de Sino", uma cidade portuária do leste do país, indicou o ministério da Defesa da Coreia do Sul em comunicado.

O comando-chefe das Forças Armadas referiu, em comunicado, que o míssil percorreu cerca de 60 quilómetros, acrescentando que a Coreia do Sul e os Estados Unidos estão a analisar o seu percurso para determinar qual o tipo de míssil.

Este foi o quinto míssil disparado desde o início de 2017 pelo regime norte-coreano, que é alvo de sanções internacionais pelos seus programas nuclear e balístico.

O disparo coincidiu com as manobras militares anuais que envolvem forças militares sul-coreanas e norte-americanas, que o Norte considera como a preparação para uma invasão.

A Coreia do Norte responde com frequência às operações agendadas entre os dois países aliados com treinos militares próprios e uma dura retórica.

Japão condena "violação das normas da ONU"
O Governo do Japão condenou o novo lançamento do míssil balístico da Coreia do Norte, consideranto o ato uma "clara violação das resoluções do Conselho de Segurança das Nações Unidas".

O porta-voz do Executivo, Yoshihide Suga, assinalou que o míssil caiu fora da zona económica exclusiva das águas territoriais japonesas, e destacou que o lançamento é "extremamente problemático para a segurança aérea e marítima".

O primeiro-ministro japonês, Shinzo Abe, deu instruções para se reunir mais informação sobre o novo teste de armamento do regime norte-coreano e ordenou às Forças de Autodefesa (exército) que se "preparem para qualquer eventualidade", acrescentou o porta-voz do Executivo.

Seul precisou que o lançamento se realizou a partir de terra e não do mar, descartando a possibilidade de ser um míssil balístico lançado a partir de um submarino, o tipo que Pyongyang habitualmente testa em Sinpo, onde se encontra o principal centro de desenvolvimento destes projéteis.

Este último lançamento acontece no mesmo dia em que o Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, recebe na Florida (sudeste) o homólogo chinês, Xi Jinping, num encontro que terá a Coreia do Norte como tema principal.

O regime liderado por Kim Jong-un já lançou, no passado dia 06 de março, quatro projéteis balísticos de médio alcance, três dos quais caíram em águas da Zona Económica Especial do Japão, a apenas 200 quilómetros da costa do arquipélago.
Correia do norte míssil Estados Unidos Coreia do Sul Forças Armadas míssil japão mar do japão
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)