Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Coronavírus dispara no Brasil: País atinge recorde de 1582 mortos por Covid-19 em 24 horas

Nova vaga da pandemia está completamente descontrolada.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 26 de Fevereiro de 2021 às 12:38
Hospitais brasileiros sobrelotados
Hospitais brasileiros sobrelotados FOTO: Getty Images

O Brasil, onde a nova vaga da pandemia de coronavírus está completamente descontrolada, atingiu esta quinta-feira um novo e triste recorde de mortes diárias pela Covid-19. O dado foi avançado às 20h00 de Brasília, 23h00 em Lisboa, pelo consórcio de veículos de imprensa criado para acompanhar o avanço da Covid-19 no país por as informações divulgadas pelo governo Bolsonaro não serem confiáveis.

De acordo com o boletim divulgado a essa hora, o Brasil registou no último período de 24 horas 1582 mortes por Covid-19, o maior número já registado num único dia desde o início da pandemia, em 26 de Fevereiro do ano passado. O recorde anterior de mortes em apenas 24 horas tinha sido registado em 29 de Julho de 2020, quando foram confirmados 1554 óbitos, mas, nessa ocasião, fruto do acumulado de dados de vários dias devido a uma falha nos computadores do registo central do governo.

Em outro recorde dramático atingido também esta quinta-feira, a média móvel de mortes diárias provocadas pela doença decorrente da infeção pelo coronavírus também foi a mais elevada de sempre. A média móvel desta quinta-feira ficou em 1150, o que significa que nos últimos sete dias, descontadas as variações normalmente verificadas aos fins de semana, morreram todos os dias em média 1150 pessoas.

Com isso, o país chegou aos 251.661 óbitos decorrentes da Covid-19 em menos de um ano, pois a primeira morte no Brasil só foi confirmada em 17 de Março de 2020, quase três semanas após a primeira infeção.

Todos os números referentes à pandemia de coronavírus no Brasil nestes dois primeiros meses de 2021 são mais graves do que os registados nos piores meses de 2020. Grande parte das capitais dos 27 estados brasileiros, incluindo São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Goiás, Amazonas, Pará, Bahia e Ceará estão em situação de pré-colapso dos seus sistemas públicos e privados de saúde, inúmeros hospitais de referência já estão com 100% de ocupação de camas de enfermaria e de cuidados intensivos, e os gestores locais estão a entrar literalmente em desespero.

Governadores de estado e autarcas não conseguem ajuda, nem mesmo orientações, do ministro da Saúde, general Eduardo Pazuello, que está nem se sabe exatamente onde, cumprindo ordem de Jair Bolsonaro para se esconder e fugir da vaga generalizada de críticas e cobranças. Esses gestores regionais e locais muito menos conseguem qualquer tipo de apoio do negacionista presidente Jair Bolsonaro, que agora diz até que ninguém deve usar máscaras porque elas podem provocar efeitos colaterais, sem no entanto mostrar qualquer prova dessa declaração absurda. 

Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
Jair Bolsonaro Brasil Lisboa Covid-19 Brasília questões sociais política morte saúde coronavírus infetados
Ver comentários