Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Corpos trasladados para Itália

Os corpos de Dalia Saiani, de 33 anos, e Giorgia Busato, de 28, turistas italianas assassinadas na passada quinta-feira à noite na ilha do Sal, Cabo Verde, chegam hoje a uma Itália em estado de choque com os bárbaros crimes.
15 de Fevereiro de 2007 às 00:00
 Agnese , única sobrevivente
Agnese , única sobrevivente FOTO: d.r.
No país está já também a única sobrevivente, Agnese Paci, de 17 anos. A mãe da jovem afirma que a mesma terá de realizar aturados testes médicos uma vez que o seu estado de saúde é muito frágil.
Os pais de Agnese, que se deslocaram ao Sal para acompanhar o estado de saúde da filha, afirmaram ontem, antes de deixar a ilha, que a jovem “tem sentido fortes dores de cabeça e que o regresso a Itália ajudará a esquecer o pesadelo”. A mãe de Agnese, que é médica, afirma que a filha apresenta grandes nódoas negras no corpo, corte nos lábios e o seu estado de saúde é ainda muito frágil, necessitando de fazer exames médicos mais profundos.
A jovem sobrevivente regressou ontem a Itália, depois de ter prestado o seu segundo depoimento na Polícia Judiciária de Cabo Verde.
Fonte desta polícia adiantou ao CM que Agnese “poderá regressar ao Sal para testemunhar no julgamento”. As investigações sobre o crime prosseguem, apesar de os dois indivíduos cabo-verdianos estarem detidos por terem confessado o massacre. Fonte policial garante que as três italianas “caíram numa armadilha com um convite para um jantar que acabou num local onde existia já um buraco”. A autópsia confirmou as suspeitas de que Dalia ainda estava viva quando foi enterrada num buraco junto com Giorgia. Os funerais das vítimas realizam-se no sábado.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)