Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Corta sexo e arranca olhos a menino para feitiçaria

Um menino moçambicano de 12 anos, da província da Zambézia, foi hospitalizado depois de lhe terem sido cortados os órgãos genitais e arrancados os olhos, para serem usados em actos de feitiçaria.
12 de Maio de 2010 às 12:19
Práticas de feitiçaria com órgãos humanos são comuns em Moçambique
Práticas de feitiçaria com órgãos humanos são comuns em Moçambique FOTO: Sónia Caldas

O drama de Lobing Duncarlo é relatado esta quarta-feira na imprensa de Moçambique, que explica que o caso se deu no distrito Morrumbala e que o menor foi vítima de um vizinho, que depois de lhe tirar os olhos e os órgãos sexuais o abandonou junto de um riacho.

Por ser conhecido da vítima, o homem, que está detido, convidou o rapaz para junto do riacho e este aceitou acompanhá-lo.

Na posse dos órgãos, conta ainda a imprensa, o homem partiu para Bangula, no interior do Malauí, onde os iria vender a um comerciante daquele país vizinho, que os usaria para fazer magia destinada a prosperar nos negócios.

 

O tráfico de órgãos humanos é frequente em Moçambique, sendo comum surgirem na imprensa casos de homens e mulheres que são mortos para lhes extraírem órgãos, destinados a feitiçaria. Na maioria das vezes são os órgãos sexuais.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)