Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Corte de luz fatal para mulher doente

Folole Muliaga, uma neozelandesa de 44 anos que dependia de respiração assistida devido a problemas pulmonares, morreu horas depois de a companhia eléctrica da cidade de Auckland ter cortado o fornecimento de energia, por falta de pagamento. A Polícia está a investigar as circunstâncias em que aconteceu a tragédia.
31 de Maio de 2007 às 00:00
Professora e mãe de quatro filhos entre os cinco e os 20 anos de idade, Folole Muliaga deixou de trabalhar em Fevereiro devido a um problema cardíaco e pulmonar que a fazia depender de um ventilador eléctrico. Sem rendimentos, o dinheiro não chegava para todas as despesas de casa e Folole deixou de pagar as contas de electricidade.
FILHO TENTOU EVITAR
Após vários avisos para regularizar as contas, a Mercury Energy (companhia eléctrica) mandou um funcionário cortar a luz. Letitaia, o filho de Folole, jura que rogou ao funcionário que não o fizesse e explicou-lhe o que poderia acontecer, mas este não se mostrou comovido: “Estou aqui para cortar a luz e vou fazer o meu trabalho”, afirmou.
Folole começou a sentir dificuldades respiratórias pouco depois de a electricidade ter sido cortada e acabou por desmaiar. Desesperado, o filho chamou a ambulância, mas não conseguiu salvar a mãe. Folole morreu cerca de duas horas depois de ter sido cortada a electricidade.
A Polícia está a investigar o que se passou e poderá eventualmente acusar o funcionário de homicídio involuntário. A Mercury Energy manifestou pesar pelo que aconteceu mas garante que não estava ao corrente da doença da senhora. “Não sabíamos que o corte de energia iria pôr a vida da nossa cliente em risco”, assegurou o director-geral da Mercury Energy.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)