Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Corte histórico no rating dos EUA

A agência de notação financeira Standard & Poor’s decidiu sexta--feira reduzir o rating da dívida dos EUA de AAA (o nível máximo) para AA+, o que sucede pela primeira vez na história da economia norte--americana.
7 de Agosto de 2011 às 00:30
Decisão da S&P é um duro golpe para Obama
Decisão da S&P é um duro golpe para Obama FOTO: Olivier Douliery/Epa

 

A decisão foi justificada pelo longo e divisivo debate sobre o aumento do tecto da dívida dos EUA, que quase atirou o país para uma situação de incumprimento. "O conflito político dos últimos meses mostrou que a governação americana se tornou menos estável, menos eficiente e menos previsível do que julgávamos", afirma o comunicado da Standard & Poor’s, que diz ainda que "a consolidação fiscal acordada entre o Congresso e a Administração ficou muito aquém do que seria necessário para estabilizar a dívida a médio prazo".

A Casa Branca considerou injusta a decisão da agência, embora tenha admitido que o debate sobre o tecto da dívida "foi demasiado longo e, por vezes, demasiado divisivo". Fonte do Departamento do Tesouro pôs em causa a avaliação da agência, apontando um erro de dois biliões nas projecções orçamentais citadas pela S&P: "Uma avaliação que contém um erro de dois biliões de dólares fala por si".

RATING CRISE ESTADOS UNIDOS
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)