Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Crianças resgatadas de caravana estavam a ser treinadas para tiroteios em escolas

Suspeitos estavam a planear atentados.
9 de Agosto de 2018 às 10:51
Polícia resgata 11 crianças de caravana e encontra restos mortais de menino
Polícia resgata 11 crianças de caravana e encontra restos mortais de menino
Polícia resgata 11 crianças de caravana e encontra restos mortais de menino
Polícia resgata 11 crianças de caravana e encontra restos mortais de menino
Polícia resgata 11 crianças de caravana e encontra restos mortais de menino
Polícia resgata 11 crianças de caravana e encontra restos mortais de menino
Polícia resgata 11 crianças de caravana e encontra restos mortais de menino
Polícia resgata 11 crianças de caravana e encontra restos mortais de menino
Polícia resgata 11 crianças de caravana e encontra restos mortais de menino
Polícia resgata 11 crianças de caravana e encontra restos mortais de menino
Polícia resgata 11 crianças de caravana e encontra restos mortais de menino
Polícia resgata 11 crianças de caravana e encontra restos mortais de menino
Polícia resgata 11 crianças de caravana e encontra restos mortais de menino
Polícia resgata 11 crianças de caravana e encontra restos mortais de menino
Polícia resgata 11 crianças de caravana e encontra restos mortais de menino
As 11 crianças que foram encontradas num deserto no Novo México, EUA, estavam a ser treinadas para tiroteios em escolas.

Segundo alguns documentos revelados, os dois homens detidos estavam a ensinar os menores a mexer em armas para prepararem ataques a escolas americanas.

As autoridades resgataram os menores, esfomeados e maltratados, de uma caravana coberta de terra que se encontrava no meio do deserto. As autoridades policiais iniciaram as buscas por um rapaz de três anos cujo corpo foi encontrado no mesmo local.

Dois homens, Sirak Wahhaj, o pai do menino desaparecido, e Lucas Mortons foram detidos por suspeitas de abuso sexual de menores. Também três mulheres foram detidas no mesmo local, mas aguardam em liberdade durante o desenrolar da investigação.
Ver comentários