Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Delúbio Soares nega viagens a Portugal

O ex-tesoureiro do Partido dos Trabalhadores, Delúbio Soares, desmentiu ontem em depoimento a uma comissão de inquérito do Congresso, em Brasília, a notícia do semanário ‘Expresso’ de que teria feito dez viagens a Portugal, supostamente para encontros com grandes empresários do nosso país.
19 de Agosto de 2005 às 00:00
Soares mostrou passaporte para provar que não esteve em Portugal
Soares mostrou passaporte para provar que não esteve em Portugal FOTO: Jamil Bittar/Reuters
Inquirido várias vezes sobre o assunto, Delúbio sempre respondeu que esteve em Portugal apenas uma única vez, em 1992 e, para comprovar, entregou à comissão o seu passaporte.
Contactado pelo Correio da Manhã, o director do ‘Expresso’, José António Saraiva, defendeu a notícia do seu jornal frisando que foi Arnaldo Faria de Sá, deputado do PT, quem denunciou as dez visitas de Delúbio a Portugal. “Falámos pessoalmente com ele e garantiu-nos que era assim, como já fizera perante a comissão”, afirmou o director do ‘Expresso’, considerando que cabe à própria comissão avaliar e resolver as contradições entre as afirmações dos dois.
No seu depoimento, marcado por trocas de acusações que por pouco não chegaram a vias de facto, Delúbio negou igualmente ter-se reunido no Brasil com o presidente da Portugal Telecom, Miguel Horta e Costa, o qual teria, segundo um deputado da oposição, viajado num jacto particular de propósito para se reunir com o então tesoureiro do PT e regressado a Portugal no mesmo dia.
Delúbio Soares, criador confesso do ‘saco azul’ do partido de Lula da Silva, operado em conjunto com o publicitário Marcos Valério, afirmou ainda que este nunca teve autorização para agir em nome do Partido dos Trabalhadores em Portugal, onde se terá deslocado para supostamente pedir dinheiro à Portugal Telecom e ao Banco Espírito Santo.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)