Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Demissões abrem crise no governo britânico

Chefe da diplomacia, Boris Johnson, e ministro responsável pelas negociações com Bruxelas, David Davies, deixam executivo.
Ricardo Ramos 10 de Julho de 2018 às 01:30
Theresa May
Theresa May
Boris Johnson
Boris Johnson
Theresa May
Theresa May
Boris Johnson
Boris Johnson
Theresa May
Theresa May
Boris Johnson
Boris Johnson
O chefe da diplomacia britânica, Boris Johnson, e o ministro responsável pelas negociações do Brexit, David Davies, demitiram-se esta segunda-feira do governo em rutura com a primeira-ministra Theresa May e a sua estratégia para a saída do Reino Unido da UE, abrindo uma grave crise interna que poderá precipitar uma disputa pela liderança do Partido Conservador e do país.

As demissões ocorreram pouco mais de 48 horas depois de May ter anunciado um acordo para unir o executivo em torno do seu plano para o Brexit, após um conselho de ministros extraordinário na sua residência de verão em Chequers, na sexta-feira.

O primeiro a anunciar a saída foi Davies, que lançou um cerrado ataque à estratégia "perigosa" da primeira-ministra, que acusou de fazer "demasiadas cedências" perante Bruxelas. Horas depois, seguiu-se o anúncio, já esperado, da demissão de Boris Johnson, líder da ala eurocética do Partido Conservador, que desde o início defendia um ‘Brexit duro’.

May agradeceu o contributo dos dois ministros para o governo mas garantiu que não tenciona recuar no plano aprovado sexta-feira, que advoga a manutenção de estreitos laços comerciais com a UE após o Brexit, o que implica, na prática, a manutenção do mercado único.

A saída dos dois ministros coloca em causa a estabilidade do governo e aumenta a possibilidade de um desafio interno à liderança de May nos Tories, muito provavelmente encabeçado por Johnson.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)