Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Desviou dinheiro para o amante

Naquele que é o primeiro escândalo a afectar o novo governo britânico, o secretário do Tesouro, o liberal-democrata David Laws, demitiu-se ontem depois de ter pedido desculpa por ter recebido indevidamente dinheiro atribuído pelo Parlamento para pagar o aluguer de uma segunda habitação num apartamento do seu amante secreto. O político, que integra o governo de coligação liderado por David Cameron, prometeu devolver as 40 mil libras (mais de 47 mil euros) que recebeu do erário público.
30 de Maio de 2010 às 00:30
Governante promete devolver as 40 mil libras indevidamente recebidas
Governante promete devolver as 40 mil libras indevidamente recebidas FOTO: Facundo Arrizabalaga/Epa

De acordo com a lei em vigor, Laws recebia 950 libras (mais de 1100 euros) por mês para usufruir de uma segunda habitação. Só que o secretário do Tesouro utilizou a verba para alugar um quarto num apartamento do companheiro, James Lundie (que trabalha para uma empresa de lóbis), o que não é permitido por lei.

Ainda na passada quinta-feira Laws havia garantido ao jornal ‘The Times’ que não tinha qualquer ligação sentimental. Não só tinha como ocultou de família e amigos a sua homossexualidade. Laws, cujo partido integra a coligação governamental com os conservadores de David Cameron, já admitiu ter mentido durante a investigação de fraude nos subsídios atribuídos pelo Parlamento e prontificou-se a devolver 'imediatamente' o dinheiro indevidamente recebido pela segunda casa.

Tentando justificar a fraude, o liberal-democrata declarou: 'O meu objectivo não era lucrar mais, mas apenas proteger a nossa privacidade.'

Na campanha eleitoral, Cameron defendeu novas directrizes para o pagamento de subsídios, após o escândalo com dinheiros recebidos indevidamente.

Os deputados britânicos recebiam dinheiro, por exemplo, para a limpeza das suas piscinas, para a construção de courts de ténis e até mesmo para a compra de veneno para matar ratos.

Ver comentários