Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Detenção de dois negros num café da Starbucks acende debate racial nos EUA

CEO vai encontrar-se com os dois homens para lhes pedir desculpa. Protestos repetem-se nas ruas.
José Carlos Marques 16 de Abril de 2018 às 20:04
Detenção de dois negros num café Starbucks causa onda de protestos nos EUA
Detenção de dois negros num café Starbucks causa onda de protestos nos EUA
Detenção de dois negros num café Starbucks causa onda de protestos nos EUA
Detenção de dois negros num café Starbucks causa onda de protestos nos EUA
Detenção de dois negros num café Starbucks causa onda de protestos nos EUA
Detenção de dois negros num café Starbucks causa onda de protestos nos EUA
Detenção de dois negros num café Starbucks causa onda de protestos nos EUA
Detenção de dois negros num café Starbucks causa onda de protestos nos EUA
Detenção de dois negros num café Starbucks causa onda de protestos nos EUA
Detenção de dois negros num café Starbucks causa onda de protestos nos EUA
Detenção de dois negros num café Starbucks causa onda de protestos nos EUA
Detenção de dois negros num café Starbucks causa onda de protestos nos EUA
Detenção de dois negros num café Starbucks causa onda de protestos nos EUA
Detenção de dois negros num café Starbucks causa onda de protestos nos EUA
Detenção de dois negros num café Starbucks causa onda de protestos nos EUA
O debate sobre a discriminação racial nos Estados Unidos voltou a acender-se nos últimos dias devido ao caso da detenção de dois homens negros num café da cadeia Starbucks. 

O caso aconteceu em Filadélfia quando os dois homens estavam num café da conhecida cadeia. Sentaram-se a uma mesa sem pedir nada e um deles pediu para aceder à casa de banho. Os empregados pediram-lhes que se retirassem, o que eles recusaram. A cena foi filmada e publicada nas redes sociais, gerando milhões de visualizações.




A polícia foi chamada ao local e deteve os homens soba a acusação de trespasse. Foram libertados apenas nove horas depois, sem que tenham sido acusados de qualquer crime.

O caso provocou reações imediatas, com uma onda de protestos que começou nas redes sociais e se materializou em manifestações à porta do café.

O CEO da Starbucks, Kevin Johnson, já lamentou o caso e diz que se tratou de um caso de "preconceito inconciente". Johnson anunciou que se encontrar com os dois homens para lhes pedir desculpa.

A atuação da polícia, que levou os homens do local algemados, também está a ser muito criticada.
CEO Estados Unidos Starbucks Filadélfia starbucks negros presos protestos
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)