Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

DETIDO BAGAGEIRO EM AEROPORTO DE PARIS

Um bagageiro do principal aeroporto internacional da capital de França foi detido depois de terem sido encontradas armas, explosivos e detonadores na sua viatura particular, noticiou a comunicação social francesa.
30 de Dezembro de 2002 às 12:40
O funcionário do Aeroporto Charles de Gaulle, de origem argelina, foi detido na noite de sexta-feira para sábado passado por suspeita de posse de armas e explosivos, noticiou a televisão France 3, citando fontes policiais.

A mesma emissora explicou que foram descobertas na viatura do suspeito, apesar de dissimuladas, uma pistola automática, uma metralhadora, cinco caixas de explosivo plástico e dois detonadores. Uma rusga feita à residência do suspeito levou à detenção de mais quatro pessoas. Elementos da Divisão Nacional Anti-terrorista francesa (DNAT) permanecem na morada, em missão de vigilância.

O bagageiro continua detido, aguardando pelo resultado de um inquérito policial. O Ministério do Interior da França recusou fazer comentários, mas agendou para hoje à tarde uma conferência sobre esta detenção. A ocasião servirá, provavelmente, para anunciar os resultados do inquérito. É que, ao abrigo da lei francesa, um suspeito de terrorismo pode ficar detido sem acusação formal durante um período máximo de 96 horas.

Esta é a mais recente de uma vaga de detenções de presumíveis militantes islâmicos na região de Paris, o que leva as autoridades a concluir que pelo menos um ataque terrorista na capital francesa estava iminente.

Em Setembro deste ano foram descobertos explosivos a bordo de um avião comercial da Royal Air Marroc depois de este ter aterrado no aeroporto francês de Metz. E em Dezembro do ano passado, a segurança francesa no Aeroporto Charles de Gaulle não evitou o embarque de um passageiro com explosivos. Referimo-nos ao britânico Richard Reid, que ficou conhecido como o bombista dos sapatos, uma vez que levava explosivos na sola dos seus sapatos. Reid fez a viagem a bordo de um avião da American Airlines, mas não detonou a bomba, sendo detido à chegada a Miami.
Ver comentários