Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Devassa da vida privada

O governo francês é suspeito de ter ordenado uma investigação policial secreta à vida pessoal da companheira do líder socialista François Hollande, principal rival do presidente Nicolas Sarkozy na corrida presidencial de 2012. Hollande e o Partido Socialista francês exigiram explicações ao ministro do Interior, Claude Guéant, que se mostrou revoltado com o que considerou serem "insinuações" sem fundamento.
6 de Outubro de 2011 às 01:00
Hollande quer saber quem ordenou a investigação à vida da companheira, Valérie Trierweiler
Hollande quer saber quem ordenou a investigação à vida da companheira, Valérie Trierweiler FOTO: Robert Pratta/Reuters

"Chega. Quando se tem acusações a fazer, apresenta-se as provas e leva-se o caso aos órgãos competentes", afirmou o ministro, negando tudo e dizendo-se ele mesmo "revoltado" com a possibilidade de a companheira de há cinco anos de Hollande, a jornalista Valérie Trierweiler, de 46 anos, ter sido investigada.

Mas a revista ‘L’Express’, que revelou a história, mantém a sua versão dos acontecimentos e assegura mesmo que alguns agentes envolvidos no processo se disseram chocados com a devassa da privacidade para fins eleitorais.

"Isto diz muito sobre a forma como a direita quer conduzir a campanha presidencial", afirmou Hollande, exigindo explicações: "Se este inquérito foi realizado, quero saber por que razão foi ordenado e por quem." Refira-se que os polícias envolvidos na devassa da privacidade de Trierweiler pertenciam a uma unidade da antiga agência de espionagem Renseignements Generaux (RG). Fundida em 2008 com a Direction de Surveillance du Territoire, os seus recursos ficaram por lei ao serviço de missões de protecção "dos interesses fundamentais da nação", como por exemplo a luta contra o terrorismo.

FRANÇA INVESTIGAÇÃO GOVERNO FRANÇOIS HOLLANDE VIDA PRIVADA
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)