Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Dhlakama reclama eleições

O candidato presidencial Afonso Dhlakama e a Renamo-União Eleitoral (RUE) exigem a realização de eleições nos locais onde, devido a dificuldade de acesso por causa das chuvas, não foram abertas as assembleias de voto.
7 de Dezembro de 2004 às 00:00
O porta-voz da RUE, Fernando Mazanga, adiantou ao CM que “a reclamação é pacífica” e voltou a prometer que “jamais a Renamo voltará a fazer guerra em Moçambique”. Mazanga referiu ainda que “os dados que estão a ser divulgados pelos órgãos de comunicação estatais não correspondem à verdade”. “Ainda a procissão vai no adro, por isso Guebuza e Frelimo não podem cantar vitória”. Mazanga frisou ainda que “há indícios de fraude porque os nossos fiscais foram afastados na contagem de votos em muitas assembleias”.
Por seu lado, o porta-voz da Comissão Nacional de Eleições, Filipe Mandlate, confirmou ao nosso jornal que “43 assembleias de voto não abriram e que cerca de 25 mil eleitores não votaram”.
Os primeiros resultados parciais oficiais começam a ser conhecidos hoje. Entretanto, os emigrantes moçambicanos na África do Sul e na Tanzânia deram vitória a Armando Guebuza e Frelimo.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)