Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Díli nega ilegalidades

Na sequência das notícias publicadas pela Imprensa australiana que relacionam Bader Alkatiri, irmão mais novo do primeiro-ministro timorense, com o negócio de venda de armas a Timor-Leste, foram ontem prontamente desmentida pelo governo de Díli.
8 de Julho de 2005 às 00:00
De acordo com o jornal ‘The Australian’, a empresa Cavalo Bravo PTY, pertencente a Bader Alkatiri, teria obtido o monopólio do abastecimento de armas para as forças de segurança timorenses por decisão pessoal do chefe do governo, Mari Alkatiri.
O gabinete do primeiro-ministro timorense desmentiu a notícia e recordou que “todas as compras do governo são feitas por concurso público internacional”.
Por sua vez, Bader Alkatiri considerou que tais informações visam atingir o seu irmão. “Essas alegações são uma completa mentira. O meu irmão não sabe de nada porque foi um concurso e estas notícias talvez o queiram atingir”, salientou.
O empresário acrescentou que “na realidade venceu um concurso há dois meses, mas para o abastecimento de munições para armas do tipo M-16 e pistolas Glock”. Bader destacou ainda a transparência do processo, recordando que há dois anos venceu outro concurso para o abastecimento de munições para as Forças de Defesa de Timor.
Ver comentários