Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Dilma reforça segurança da residência oficial

Manifestações de protesto levam presidente do Brasil a reforçar segurança.
27 de Julho de 2013 às 19:56

A proteção ao Palácio da Alvorada, em Brasília, residência oficial da presidente Dilma Rousseff, está a ser reforçada, aumentando a segurança da chefe de Estado, alvo preferencial de manifestações de protesto por todo o país contra as precárias condições dos sistemas de saúde, educação e segurança. Barreiras

Hidráulicas acionadas por controlo remoto já começaram a ser implantadas nas três portarias do palácio, com previsão de fim da obra para a próxima quarta-feira, 31.

As novas barreiras, mais resistentes e práticas, vão substituir as que funcionavam até agora, manuais e pouco seguras. A nova proteção a Dilma custou 254 mil euros.

A ampliação das barreiras de segurança em redor da residência oficial surge num momento crítico para a presidente, que atingiu o ponto mais baixo da aprovação popular desde que assumiu o poder em Janeiro de 2011 e tem neste momento fortemente ameaçado o seu sonho de se reelger nas presidenciais de 2014.

Alvo principal das manifestações de rua que varreram o Brasil em Junho e início de Julho, Dilma também tem evitado compromissos públicos de grande aglomeração popular, a ponto de ter faltado à cerimónia da final da Taça das Confederações, há pouco menos de um mês, no Rio, temendo ser hostilizada.

dilma rousseff presidente brasil segurança protesto manifestação
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)