Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Espen Bråthen, o autor do crime na Noruega que está a ser investigado como atentado terrorista

Cidadão dinamarquês de 37 anos e muçulmano convertido foi preso esta quarta-feira após ser identificado como o autor do brutal ataque que provocou cinco mortos.
Iúri Martins(iurimartins@cmjornal.pt) 14 de Outubro de 2021 às 10:19
A carregar o vídeo ...
Cinco mortos e dois feridos em ataques com arco e flecha na Noruega
Espen Andersen Bråthen: Dinamarquês de 37 anos e muçulmano convertido que já tinha sido sinalizado como radicalizado. É este o perfil do autor do ataque que se revelou fatal para cinco pessoas na cidade norueguesa de Kongsberg.

O homicida usou um arco e flecha para assassinar cinco pessoas, tendo ferido outras duas. Segundo o chefe da polícia, Ole B. Saeverud, este homem era um velho conhecido das autoridades e "havia a preocupação de que se tivesse radicalizado".

As motivações do brutal crime estão ainda por explicar. O ataque aconteceu a 68 quilómetros de Oslo, capital da Noruega.

Em cima da mesa está a possibilidade do crime ser considerado um ato de terrorismo. "Dada a forma como as coisas se desenrolaram, é natural avaliar se este é um ataque terrorista", referiu o chefe da polícia Oyvind Aas. As autoridades consideram ser "cedo para dizer quais os motivos" que levaram ao crime.

Lutava contra problemas mentais
A imprensa norueguesa avançou esta quinta-feira que vários amigos revelaram que Bråthen lutava contra problemas mentais.

Em 2020, Bråthen foi proibido de visitar os pais depois de ter invadido a casa destes e ameaçado o pai de morte.

Autoridades com armas na rua
Os ataques levaram a uma rápida reação da polícia na Noruega. Os polícias, que normalmente andam desarmados na via pública, receberam de imediato ordem para portarem armas de fogo quando necessário.

A diretoria da polícia norueguesa considerou a medida por "precaução extra". A polícia não tem, até agora, indicação de que haja "uma mudança no nível de ameaça nacional".

10 anos após o crime que abalou a Noruega
Fez em julho passado 10 anos do horrendo crime perpetuado por Anders Behring Breivik em Oslo e na ilha de Utoya. Breivik ficou conhecido por ser o autor do maior ato de violência no país desde a Segunda Guerra Mundial.

O terrorista, ligado à extrema direita, detonou uma bomba em frente ao gabinete do primeiro-ministro, em Oslo, provocando de imediato a morte a oito pessoas. Depois, dirigiu-se para a ilha de Utoya vestido de polícia e disparou a matar num acampamento de jovens do Partido Trabalhista, provocando a morte a mais 69 pessoas, a maioria adolescentes.
Ver comentários