Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Dirceu mais perto da condenação

O ex-ministro-chefe do governo de Lula da Silva José Dirceu, na época tão poderoso que era conhecido como ‘czar’ e que sonhava suceder a Lula na presidência, caminha a passos largos para ser condenado por corrupção pelo Supremo Tribunal Federal como chefe do Mensalão. Dirceu, 64 anos, que em 2005 perdeu o mandato de deputado pelo mesmo motivo, se sofrer mais esta condenação verá ruir de vez o seu projecto de poder.
6 de Outubro de 2012 às 01:00
Dirceu foi dado como culpado por três dos dez juízes. Mais três votos significam a condenação
Dirceu foi dado como culpado por três dos dez juízes. Mais três votos significam a condenação FOTO: Ueslei Marcelino

Até agora, dos quatro juízes que votaram sobre os crimes imputados ao ex-ministro, três consideraram-no culpado e apenas o revisor do processo, Ricardo Lewandowsky, o ilibou. Como ainda faltam votar outros seis magistrados, em teoria Dirceu tanto pode ser condenado quanto absolvido, mas a expectativa geral é de que ele seja sentenciado.

Pelo menos dois dos seis juízes que ainda não votaram já deixaram claro que vão condená-lo, ao criticarem fortemente Lewandowsky quando este afirmou não haver provas contra Dirceu. Se isso se confirmar, passarão a ser cinco votos pela condenação e, como o tribunal actualmente tem dez juízes, só ficaria em falta um voto para chegar à maioria, seis, e condenar Dirceu.

Se isso vier a acontecer, como tudo indica, Dirceu terá de esperar ainda muitos anos para tentar ser presidente ou tentar a eleição para qualquer outro cargo público.

A perda do mandato parlamentar há sete anos acarretou--lhe também a suspensão dos direitos políticos até 2013 e, se for agora condenado pelo Supremo, ficará mais oito anos inelegível, ou seja, até 2021. Como depois dessa data as primeiras presidenciais e legislativas só ocorrem em 2024, José Dirceu só poderá tentar uma nova eleição aos 78 anos.

NOVA DENÚNCIA DE CORRUPÇÃO CONTRA O PARTIDO DE LULA

Sete anos após a descoberta do escândalo do Mensalão, que está a ser julgado em Brasília, o Partido dos Trabalhadores é alvo de nova acusação de compra de apoios, mostrando que o partido de Lula mantém as mesmas práticas. A polícia apreendeu em Parauapebas, no Pará, 436 mil euros em notas, acabadas de chegar num avião particular. O dinheiro, de origem ignorada, pertence ao PT e ia ser usado para comprar votos na eleição, amanhã, do candidato local do partido.

BRASIL CORRUPÇÃO JULGAMENTO MENSALÃO LULA DA SILVA JOSÉ DIRCEU
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)