Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Directora-geral do FMI alerta para efeitos da crise

"Ninguém é imune à situação actual. Esta não é apenas uma crise da Zona Euro. Poderá ter efeitos colaterais no resto do mundo", alertou Christine Lagarde, directora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI).
28 de Janeiro de 2012 às 14:27
Christine Lagarde no Fórum Económico Mundial de Davos
Christine Lagarde no Fórum Económico Mundial de Davos FOTO: Christian Hartmann/Reuters

Lagarde considera que "este é o momento ideal" para encontrar uma solução definitiva para a crise, sobretudo porque tem havido "muita pressão internacional" e por isso, pediu aos países membros daquela instituição financeira que demonstrem o seu apoio para solucionar, com um maior contributo económico, a crise da dívida na Zona Euro.

A directora-geral do FMI referiu que a função do FMI é "actuar como propagador de confiança e estabilidade" e explicou que, para isso, é necessário ter o apoio multilateral dos seus membros para responder às situações de crise, "e não só na zona euro", até porque acredita que alguns países que usam o euro têm flexibilidade para promover o crescimento da economia da Zona Euro.

Lagarde considera que os responsáveis das políticas económicas têm "as ferramentas" necessárias e agora é o momento de "fazer o trabalho". A líder deu o exemplo: "Estou aqui, como a minha pequena carteira, para arrecadar algum dinheiro", disse durante o Fórum Económico Mundial de Davos.

Christine Lagarde disse, ainda, que a Zona Euro deve desenvolver uma barreira de segurança para conter o contágio da crise da dívida e restaurar a confiança, afirmando que os 17 países que usam a moeda única devem continuar a unir as suas economias ao longo dos próximos meses e anos.

União Europeia UE FMI Crise Financeira Lagarde Zona Euro
Ver comentários