Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Do crime para a coroa: Polícia torna-se ‘Miss Voluptuosa’ após vencer concurso de modelos XXL

Nicola, de 31 anos, tem-se dedicado a promover uma imagem positiva de todos os corpos durante a pandemia.
Correio da Manhã 25 de Fevereiro de 2021 às 17:29
Nicola Floss é polícia
Nicola Floss é polícia
Nicola Floss é polícia
Nicola Floss é polícia
Nicola Floss é polícia
Nicola Floss é polícia
Nicola Floss é polícia
Nicola Floss é polícia
Nicola Floss é polícia
Nicola Floss é polícia
Nicola Floss é polícia
Nicola Floss é polícia
Nicola Floss é polícia
Nicola Floss é polícia
Nicola Floss é polícia
Nicola Floss é polícia
Nicola Floss é polícia
Nicola Floss é polícia
Nicola Floss é polícia
Nicola Floss é polícia
Nicola Floss é polícia

Uma agente da polícia inglesa está a dar que falar, ao conciliar o combate ao crime com a participação em concursos de beleza para modelos XXL. Nicola Floss, de 31 anos, acaba de ser coroada ‘Miss Voluptuosa Reino Unido’, arrecadando mais outros dois prémios no único concurso do género no país, que premeia as modelos mais curvilíneas.

O caso já está a valer comparações ao filme de 2001 ‘Miss Detetive’, protagonizado por Sandra Bullock, em que uma agente da polícia também é ‘atirada’ para um concurso de misses.

Nicola, de Hertfordshire, assume-se muito feliz com a distinção e diz que está a "ultrapassar os limites, a desafiar estereótipos dentro do mundo da beleza". A jovem quer promover uma imagem positiva de todos os corpos independentemente do peso, das gordurinhas, da celulite ou das curvas mais ou menos pronunciadas, mesmo durante a pandemia da Covid-19.

"Esta pandemia abalou a nação e o mundo e que quero ser capaz de fazer algo bom, algo que todos se possam envolver. Isso seria muito importante para mim. Foi uma surpresa e foi um bom momento, porque conseguimos angariar fundos para ajudar várias associações", relata Nicola, que garante que vai continuar o trabalho de caridade.

Ainda, a jovem conta que os colegas da esquadra não podiam apoiá-la mais, apesar de ter mantido a ‘carreira’ de miss em segredo. "Apareci no trabalho com o meu slogan ‘Todos têm direito de se sentirem confortáveis na sua pele’ colado no meu jipe, só por graça e eles apoiaram-me imenso. Garanti-lhe que irei continuar a trabalhar tão ou mais afincadamente enquanto polícia, ao mesmo tempo que trabalho de forma igualmente intensa na minha missão de espalhar uma mensagem positiva sobre os corpos humanos, sejam como forem", termina a jovem em entrevista ao Daily Star.