Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Dois coronéis e dois soldados mortos a tiro no Egito

Ataques ocorreram no mesmo dia em que estão previstas manifestações islamitas nas principais cidades do país.
28 de Novembro de 2014 às 12:18
As autoridades detiveram no Cairo e em Minia 105 membros da Irmandade Muçulmana
As autoridades detiveram no Cairo e em Minia 105 membros da Irmandade Muçulmana FOTO: EPA/Khaled Elfiqi

Dois coronéis e dois soldados do exército egípcio foram esta sexta-feira mortos a tiro no leste do Cairo e na província de Qaliubiya, a norte da capital, disse à agência noticiosa espanhola EFE uma fonte da segurança.

No Cairo, um coronel e dois soldados foram mortos por homens armados que se deslocavam num carro sem matrícula e que fugiram.

O outro coronel foi morto por um grupo de homens armados que o atacou quando saía de casa na zona de Abu Zabal, na província de Qaliubiya, adiantou a mesma fonte.

Segundo o governo, centenas de polícias e de militares foram mortos em atentados 'jihadistas', desde que o exército destituiu o presidente islamita Mohamed Morsi a 3 de julho de 2013.

Os ataques ocorreram no mesmo dia em que estão previstas manifestações islamitas nas principais cidades do país, convocadas pela Frente Salafista, a que se uniu a Irmandade Muçulmana. As forças de segurança e o exército egípcio instalaram dispositivos de segurança para proteger ruas e praças.

Além disso, as autoridades detiveram no Cairo e em Minia (sul), esta sexta-feira de madrugada, 105 membros da Irmandade Muçulmana, organização declarada terrorista pelo governo, informou a agência Mena.

Os detidos no Cairo foram acusados de incitar à violência e planear causar distúrbios durante as manifestações previstas para hoje e os de Minia de pretenderem atacar instituições públicas.

Cairo Irmandade Muçulmana Mohamed Morsi
Ver comentários