Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Dor, lágrimas e emoção na homenagem às 71 vítimas

Milhares de adeptos lotaram estádios em Chapecó e Medellín.
2 de Dezembro de 2016 às 08:37
Mais de 20 mil pessoas choraram a morte das 71 vítimas do acidente aéreo na Arena Condá, estádio da Chapecoense, numa homenagem emocionante em que os adeptos lembraram, um a um, os jogadores e responsáveis técnicos que perderam a vida.

"Eternos campeões", podia ler-se numa mensagem. Os onze jogadores que não iam a bordo estiveram no relvado, em lágrimas, e foram aplaudidos de pé. Numa impactante celebração religiosa, com faixas, bandeiras e velas, e entre cânticos de apoio, o pequeno Índio Condá, símbolo de esperança do clube nesta tragédia, deu uma volta ao campo, pedindo a participação de todos na cerimónia.

"Vamos fazer uma nova Chapecoense, não é?", questionou o menino de 5 anos.

Ao mesmo tempo, em Medellín (Colômbia), o estádio Atanasio Girardot, onde a Chapecoense ia jogar a final da Taça Sul-Americana com o Atlético Nacional, ficou lotado.

Cerca de 40 mil colombianos vestiram camisolas brancas, com mensagem de apoio, e carregaram flores para lembrar as vítimas. "Obrigado. Esta homenagem não tem preço. A onda de solidariedade alivia o nosso coração" disse Luciano Buligon, prefeito de Chapecó, que marcou presença na cerimónia.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)