Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Drácula prometia vida eterna

Vários adolescentes, de ambos os sexos e com idades entre os 13 e os 15 anos, da cidade brasileira de Presidente Prudente, foram mordidos no pescoço e tiveram o sangue sugado por um homem de 27 anos, Vandeir Máximo da Silva, que, de acordo com eles, garantia ser vampiro e prometia vida eterna e muitas riquezas a quem aderisse à sua seita.
9 de Novembro de 2007 às 00:00
O alegado ‘Vampiro’
O alegado ‘Vampiro’ FOTO: d.r.
As marcas deixadas nos pescoços e pulsos alertaram as famílias, que chamaram a polícia quando descobriram que o ‘vampiro’ se preparava para viajar com os adolescentes para uma cidade distante, onde ficaria a sede da seita.
Vandeir apresentava-se como ‘Vampiro’, ‘Anjo’ ou ‘Guardião de Cemitérios’ e dizia-se líder da seita Legião de Salvadores do Mundo. Os jovens, abordados na rua, eram convencidos de que, entrando para a seita, teriam vida eterna e ajudariam a salvar o Mundo, sendo as mordidelas iniciação para a entrada na nova vida. Segundo relatos, Vandeir tinha os olhos encarnados e mostrou ter asas num dos encontros que teve com as vítimas.
O ‘drácula’ confirmou os encontros com os adolescentes e as conversas sobre vampiros, mas garantiu que tudo não passou de um jogo de interpretação de papéis. Negou ter mordido os jovens ou sugado o seu sangue. Sobre os olhos, informou que costuma usar lentes de contacto encarnadas e, sobre as asas, declarou que, devido a um desvio de coluna, quando abre os braços os ossos expandem de uma forma que parece realmente ter asas.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)