Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Elefante "mais solitário do mundo" mantido em cativeiro durante 35 anos é libertado

Cantora Cher dedicou-se nos últimos quatro anos a uma campanha para libertar Kaavan.
Correio da Manhã 5 de Setembro de 2020 às 18:30
Kaavan, o elefante mais solitário do mundo
Kaavan, o elefante mais solitário do mundo
Kaavan, o elefante mais solitário do mundo
Kaavan, o elefante mais solitário do mundo
Kaavan, o elefante mais solitário do mundo
Kaavan, o elefante mais solitário do mundo
Kaavan, o elefante mais solitário do mundo
Kaavan, o elefante mais solitário do mundo
Kaavan, o elefante mais solitário do mundo

Chama-se Kaavan e foi apelidado pelos ativistas, que lutaram nos últimos cinco anos pela sua libertação, como o elefante "mais solitário do mundo". 

Este animal passou a sua vida inteira, 35 anos, confinado num recinto de um jardim zoológico no Paquistão. Kaavan foi mantido acorrentado e exibia sintomas de doença mental, mas agora, é finalmente livre. 

Desde 2012 que o elefante estava sozinho, após a morte do seu único companheiro, e a sua história ganhou reconhecimento internacional. A famosa cantora Cher uniu-se à luta para libertar Kaavan em 2016 e várias celebridades se juntaram a ela. 

A petição para libertar o elefante reuniu 400 mil assinaturas e, em maio de 2020, o tribunal do Paquistão aprovou a mudança de Kaavan do zoo onde era negligenciado para um santuário no Camboja.

Agora, três meses após a decisão do tribunal, Kaavan recebeu autorização médica para viajar para o Camboja onde terá melhores condições de vida. 

O animal está acima de peso, com sinais de desnutrição, as unhas em mau estado devido ao local inapropriado onde era mantido em cativeiro, e apresenta claros sinais de negligência, no entanto, o relatório médico indica que está suficientemente saudável para poder viajar e rumar a uma recuperação longa não só a nível físico como também a nível comportamental.

Kaavan Paquistão Camboja interesse humano animais política questões sociais ambiente direitos humanos
Ver comentários