Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Empresário raptado há um mês em Maputo foi libertado

Empresário está internado e sob cuidados intensivos no Instituto do Coração de Moçambique.
Lusa 16 de Setembro de 2020 às 14:46
Polícia de Moçambique
Polícia de Moçambique FOTO: Getty Images
O empresário do setor aduaneiro Artur Magaia, raptado há um mês na província de Maputo, foi libertado na terça-feira, disse esta quarta-feira à Lusa fonte do Serviço Nacional de Investigação Criminal (Sernic).

"Nós tivemos conhecimento hoje de que ele foi libertado na terça-feira, mas ainda não temos detalhes", afirmou Benjamina Chaves, diretora provincial do Sernic.

Benjamina Chaves avançou ainda que o empresário está internado e sob cuidados intensivos no Instituto do Coração (Icor) de Moçambique, onde deu entrada pelas 21h00 locais (20h00 em Lisboa) de terça-feira.

"Pelo estado em que se encontra, não nos foi permitido entrar para interagir com ele. Vamos aguardar até que recupere", referiu Benjamina Chaves.

Artur Magaia, dono da empresa Empatel Serviços Aduaneiros, foi raptado em 10 de agosto, no bairro Belo Horizonte, uma zona nobre da cidade da Matola, subúrbios de Maputo, onde vive.

O empresário terá sido interpelado por duas viaturas e levado à força para um dos carros dos supostos raptores, tendo ficado em cativeiro.

Desde o início de 2020, as autoridades moçambicanas registaram um total de nove raptos, cujas vítimas são sempre empresários ou seus familiares.

Dos casos registados este ano, duas vítimas foram resgatadas pelas autoridades em Maputo, havendo também uma terceira vítima que foi libertada em condições ainda por esclarecer, além de Artur Magaia.

Artur Magaia Benjamina Chaves Maputo Moçambique empresário
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)