Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

ENCONTRADAS OGIVAS QUÍMICAS VAZIAS

Inspectores das Nações Unidas descobriram ontem várias ogivas especialmente concebidas para transportar armas químicas num depósito de munições a 150 quilómetros de Bagdad. As ogivas estão vazias, mas foram recolhidas amostras para tentar detectar possíveis vestígios de agentes químicos.
17 de Janeiro de 2003 às 00:00
As ogivas foram encontradas durante uma inspecção no depósito de munições de Ukhaider, um conjunto de “bunkers” construído no final da década passada e situado a sudoeste da capital iraquiana. Segundo um porta-voz da UNMOVIC, a missão de inspecção das Nações Unidas no Iraque, foram encontradas 11 ogivas químicas de 122 mm, todas vazias, e uma outra ogiva “que requer uma análise mais aprofundada”. Os inspectores recolheram várias amostras para análise posterior.

Ainda de acordo com o porta-voz, as ogivas encontram-se “em excelente estado de conservação” e são idênticas ao tipo de ogivas importado pelo regime de Saddam Hussein no final dos anos oitenta. As Nações Unidas não quiseram comentar imediatamente a importância do achado, muito embora esta descoberta pareça contradizer as garantias iraquianas em como não possui qualquer tipo de armas químicas.

A descoberta foi feita no mesmo dia em que os inspectores da ONU realizaram, pela primeira vez, buscas em casa de cientistas iraquianos.
A União Europeia exigiu, entretanto, mais cooperação do Iraque com os inspectores da ONU, afirmando que só deste modo a guerra poderá ser evitada.

Falando no final de um encontro com o chefe dos inspectores, Hans Blix, em Bruxelas, o Alto Representante Europeu para a Política Externa, Javier Solana, exigiu “uma cooperação mais activa” do regime de Saddam Hussein para convencer o Conselho de Segurança da ONU e o mundo de que o Iraque não possui armas de destruição em massa.

“A guerra no Iraque ainda pode ser evitada e a responsabilidade está do lado de Saddam”, afirmou Solana.

DIPLOMACIA E AVISOS

CIMEIRA NA TURQUIA

O governo turco convidou os líderes da Síria, Jordânia, Egipto, Irão e Arábia Saudita para uma mini-cimeira regional, na próxima semana, em Ancara, para analisar formas de evitar uma guerra no Iraque. O primeiro-ministro turco, Abdullah Gul, deverá também partir em breve para o Médio Oriente para contactos com os líderes regionais.

EUA ADVERTEM

Os Estados Unidos advertiram ontem o Iraque de que usar ‘escudos humanos’ em caso de guerra pode ser considerado como um crime de guerra. Washington afirma ainda que o dia 27 de Janeiro - dia de apresentação do relatório dos inspectores - será uma ‘data importante’ para o Iraque.

IRÃO PREOCUPADO

O governo iraniano está a erguer 19 campos de refugiados junto à fronteira com o Iraque, em preparação para uma eventual fuga em massa da população iraquiana para o país vizinho em caso de guerra.
Ver comentários