Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Equipa da OMS visita Wuhan para investigar origens da pandemia de Covid-19

Chegada de peritos coincide com novas acusações dos EUA à China.
Francisco J. Gonçalves 14 de Janeiro de 2021 às 08:49
Peritos da OMS vão procurar respostas para a origem da pandemia
Peritos da OMS vão procurar respostas para a origem da pandemia FOTO: Reuters
Uma equipa da OMS chega esta quinta-feira à China para investigar as origens da pandemia. A visita acontece numa altura em que os EUA se preparam para acusar formalmente o regime de Pequim de ter deixado escapar o vírus de um laboratório em Wuhan.

A equipa da OMS vai centrar o seu trabalho nessa cidade, onde no final de 2019 foram detetados os primeiros casos do novo coronavírus em humanos. A missão durará um mês, incluindo 15 dias de quarentena. Os 10 peritos da OMS dizem não esperar restrições ao seu trabalho mas alertam que o objetivo não é encontrar provas para culpar a China, como os EUA desejariam. "Há poucos dados sobre a origem da epidemia", salientou o alemão Fabiano Leendertz, explicando que, embora se saiba que o vírus mais semelhante ao Sars-CoV-2 foi detetado em morcegos, desconhece-se ainda como foi transmitido aos seres humanos.

Chineses defendem eficácia da sua vacina
A chinesa Sinovac defendeu esta quarta-feira a sua vacina contra a Covid depois de os ensaios clínicos no Brasil terem demonstrado uma eficácia de apenas 50,4%. "Os resultados dos testes da fase três provam que a CoronaVac é segura e eficaz", afirmou o diretor da farmacêutica, sem comentar diretamente os resultados, que levaram já a Malásia e Singapura a pedir mais dados sobre a vacina.

PORMENORES
Itália alarga emergência
O governo italiano vai prolongar até abril o estado de emergência, a fim de travar o aumento de infeções, que já superaram os dois milhões de casos e já vitimaram quase 80 mil pessoas.

Autarca morre de Covid
Maguito Vilela, presidente da Câmara de Goiânia, Brasil, eleito em novembro quando estava já em coma devido à Covid-19, morreu ontem. Tinha 71 anos.

Vacina da Johnson
A norte-americana Johnson & Johnson deverá pedir em fevereiro o licenciamento da sua vacina contra a Covid na União Europeia. A vacina é produzida pela Janssen, subsidiária da Johnson na Europa, e está ainda em avaliação.

EUA vão exigir teste
A partir do próximo dia 26, a entrada nos EUA só será permitida a passageiros que apresentem um teste à Covid-19 negativo. O teste só será aceite se tiver sido realizado nos três dias anteriores à partida para os EUA.
Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus - Mapa da situação em Portugal e no Mundo. - Saiba como colocar e retirar máscara e luvas - Aprenda a fazer a sua máscara em casa - Cuidados a ter quando recebe uma encomenda em casa. - Dúvidas sobre coronavírus respondidas por um médico Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24
EUA OMS Pequim China Wuhan Covid-19 Covid Brasil Johnson saúde questões sociais
Ver comentários