Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Espanha: Secretário de Estado mentiu

O secretário de Estado da Segurança Social do governo espanhol declarou desde 1993 que era licenciado em medicina, apesar de não ter concluído o curso, enquanto o executivo afirma que se tratou de "um erro técnico".
14 de Fevereiro de 2012 às 15:58
Tomás Burgos, secretário de Estado da Segurança Social do governo espanhol
Tomás Burgos, secretário de Estado da Segurança Social do governo espanhol FOTO: Direitos Reservados

De acordo com a edição desta terça-feira do jornal ‘El Pais’, Tomás Burgos, secretário de Estado da Segurança Social do novo governo espanhol, não completou os estudos de medicina, na Universidade de Valladolid, mas tem fornecido um currículo falso desde a primeira vez que assumiu o lugar de deputado, em 1993.  

Segundo o jornal, a ficha pessoal correspondente à legislatura 1993-1996, a primeira vez que Burgos foi eleito para o Parlamento em Madrid, refere que "é licenciado em medicina" e no currículo correspondente à legislatura 1996-2000 o texto acrescenta que além de ser licenciado em medicina também é formado em "cirurgia".

Mais tarde, o currículo do deputado Tomás Burgos retoma a versão original e na legislatura 2004-2008 desaparece qualquer referência aos estudos e ao curso de medicina mas a biografia para a actual legislatura indica nas habilitações académicas: "Medicina e cirurgia, Universidade de Valladolid" assim como uma nota, difundida no final do mês de Dezembro, que informa que o novo secretário de Estado é "médico e especialista em gestão sanitária".

O ‘El Pais’ escreve que tentou contactar o secretário de Estado na segunda-feira, mas Tomás Burgos não respondeu ao pedido e hoje um porta-voz do Ministério do Emprego e Segurança Social atribuiu a referência ao curso que Burgos não concluiu a um "erro técnico, uma falha de coordenação ou de comunicação".

A nova biografia oficial do secretário de Estado, datada do dia 30 de Dezembro, altura do primeiro Conselho de Ministro do governo Mariano Rajoy, refere que Tomás Burgos é "médico".

"Burgos nunca disse que é médico, não falseou o currículo nem actuou de má-fé" diz também o mesmo porta-voz, que acrescenta que o secretário de Estado "é suficientemente qualificado para não ter de reclamar méritos que não tem".

Mesmo assim, a Secretaria de Estado da Comunicação corrigiu na segunda-feira ao fim da tarde a referência biográfica do Conselho de Ministros do dia 30 de Dezembro e agora onde se lia que Burgos era médico está escrito que "tem formação universitária em medicina pela Universidade de Valladolid".

Tomás Burgos Secretário Estado Espanha Médico Cirurgião Mentir
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)