Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Espanhóis exigem reconhecimento dos crimes de Franco

Muitos dos participantes mostravam cartazes com o nome de um familiar vítima da ditadura.
22 de Novembro de 2015 às 16:10
Mais de mil pessoas manifestaram-se nas ruas de Madrid
Mais de mil pessoas manifestaram-se nas ruas de Madrid FOTO: EPA

Mais de mil pessoas desfilaram este domingo pelas ruas de Madrid para exigir o reconhecimento dos crimes cometidos pela ditadura de Francisco Franco, abrangidos por uma amnistia de 1977. Na frente da marcha um cartaz afirmava "Basta de impunidade franquista!".

Os manifestantes exigiram a revogação de uma lei de amnistia aprovada em 1977, dois anos após a morte do ditador, em novembro de 1975, que impede que os autores de atentados aos direitos humanos cometidos durante a guerra civil espanhola (1936-39) e depois durante o regime franquista (1939-1975) sejam levados à justiça.

Muitos dos participantes mostravam cartazes com o nome de um familiar vítima da ditadura, como Elisa e Manuel Nuñez, de 83 e 79 anos, que desfilaram em memória do pai, que "foi preso e fuzilado no natal de 1937 com 200 outros republicanos".

Essa lei prevê a supressão dos símbolos franquistas ainda existentes e ajuda aos que pretendam encontrar os restos mortais dos seus familiares enterrados em valas comuns.

O Partido Popular, de Rajoy, recusa "reabrir as feridas do passado" com a revogação da amnistia e com a aplicação da lei da memória histórica.

Madrid Francisco Franco Partido Popular manifestação distúrbios guerras e conflitos
Ver comentários