Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
3

Esperaram longas horas para votar

"Havia filas enormes de manhã. As pessoas concentraram-se cedo junto à assembleias de voto e esperaram horas para votar", afirmou ao CM o eurodeputado do PSD José Manuel Fernandes, que está em Moçambique integrado na equipa de observadores da União Europeia para as eleições presidenciais, legislativas e provinciais que ontem se realizaram no país.
29 de Outubro de 2009 às 00:30
Algumas mulheres, como a da foto, esperaram horas com filhos ao colo
Algumas mulheres, como a da foto, esperaram horas com filhos ao colo FOTO: Grant Lee Neuenburg/Reuters

O eurodeputado português salientou no entanto que as grandes filas não permitem concluir que a afluência foi grande, apenas que houve uma concentração de eleitores a uma determinada hora.

Também contactado pelo Correio da Manhã, o embaixador Luís Fonseca, que chefia a equipa de observadores da CPLP, considerou a afluência satisfatória em Maputo, e sublinhou o elevado civismo com que decorreu o acto eleitoral. "Falámos com delegados dos partidos e todos são unânimes em afirmar que não há perturbações, actos de violência ou contestações". Ao todo, 19 partidos disputam estas eleições Legislativas, sendo que a vitória da FRELIMO parece certa. A única expectativa é saber se a RENAMO vai conseguir recuperar dos maus resultados que obteve no último acto eleitoral e qual a receptividade que terá o novo partido, o Movimento Democrático de Moçambicano.

Nas Presidenciais, o actual chefe de Estado, Armando Guebuza, está bem posicionado relativamente aos seus adversários, Afonso Dhlakama da RENAMO e Daviz Simango, líder do MDM e actual presidente da Câmara da Beira, restando saber se este último consegue fazer sombra ao candidato do partido no poder.

DISCURSO DIRECTO

"HOUVE ENORME CIVISMO": José Manuel Fernandes, Eurodeputado e observador

Correio da Manhã – Como decorreu o acto eleitoral?

J.M.F. – Decorreu muito bem. Nota--se um grande profissionalismo nas mesas de voto por parte dos delegados dos partidos, que se entreajudam sempre que surge algum problema.

– A afluência foi grande?

– Houve longas filas de manhã, logo após o início da votação, às 07h00. Há demora na votação porque muitas vezes é preciso explicar aos eleitores como se dobra o papel e onde colocar os boletins de votos. É que há três urnas.

– Não há queixas de fraude?

– Não, que eu tenha conhecimento. O acto eleitoral está a decorre com enorme civismo. Os eleitores têm de mostrar as mãos para não haver duplicação de votos. Depois de votarem, põe-se na mão dos eleitores uma tinta indelével para evitar eventuais fraudes.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)