Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Estatuto catalão votado

Numa altura em que um debate sobre o futuro da monarquia divide opiniões em Espanha, o primeiro-ministro espanhol, José Rodríguez Zapatero, defendeu ontem, durante um aceso debate parlamentar, a aprovação do novo Estatuto da Catalunha, no qual a região autónoma é designada uma ‘nação’.
3 de Novembro de 2005 às 00:00
Zapatero aceita a necessidade de alterações ao texto, mas entende que as mesmas poderão ser feitas durante o tramitação do novo projecto autonómico.
Atacado pelo líder do Partido Popular (PP), Mariano Rajoy, que tentou remeter para a Assembleia da Catalunha as alterações ao Estatuto, Zapatero considerou que a proposta de reforma “convém aos interesses da Catalunha e da Espanha”. No entanto, o líder do governo, que já antes reconheceu a necessidade de abrandar a referência nacionalista, escapou ao debate do tema. Zapatero limitou-se a afirmar que “a Catalunha tem identidade nacional” e a defender a compatibilidade do facto com a Constituição, “que define a Espanha como nação de todos”. Os líderes catalães, por seu lado, mostraram-se irredutíveis na manutenção plena do polémico artigo um do Estatuto. Josep Lluis Carod-Rovira, líder da Esquerda Republicana da Catalunha, afirmou que a consciência nacional catalã resistiu à ditadura franquista “e não vai desaparecer agora, em democracia, pois nenhuma lei pode reprimir sentimentos”.
Uma vez que os socialistas têm maioria no parlamento e o apoio dos nacionalistas, esperava-se ontem a aprovação do Estatuto por 58% dos votos. A oposição dos deputados do PP poderia apenas reflectir-se em 42% de votos contra.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)