Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
7

Estudo avança que beber álcool aumenta o risco de queimaduras solares

Substâncias alcoólicas reduzem os carotenóides, tornando a pele mais vulnerável à luz ultravioleta e ao sol.
Correio da Manhã 28 de Julho de 2019 às 14:29
Exposição solar
Exposição solar
Exposição solar
Exposição solar
Exposição solar
Exposição solar
Exposição solar
Exposição solar
Exposição solar
Exposição solar
Exposição solar
Exposição solar

A época do verão leva a que as pessoas consumam mais bebidas frescas enquanto estão por exemplo na praia. Um exemplo dessas bebidas são aquelas que possuem álcool, como a cerveja.

Mas um estudo agora publicado numa revista científica, e de acordo com o portal de notícias 20Minutos, revela que quanto maior for o consumo de álcool, seguido de exposição solar, maior é o risco de queimaduras.

De acordo com o estudo publicado na revista Skin Pharmacology and Physiology (em português Farmacologia e Fisiologia da Pele), os legumes ajudam a proteger a pele graças aos carotenóides, pigmentos que atuam como barreira e bloqueiam os raios ultravioleta.

No entanto, o álcool reduz esses pigmentos e, portanto, a barreira contra os raios solares é menor e aumenta os riscos de queimadura.

Para realizar este estudo, os cientistas analisaram um grupo de homens expostos aos raios ultravioleta para perceber quanto tempo eles conseguiam estar ao sol sem se queimarem.

O estudo concluiu que os homens que consumiram álcool ficaram queimados antes daqueles que não consumiram. Os investigadores acreditam assim que essa substância reduz os carotenóides, tornando a pele mais vulnerável à luz ultravioleta e ao sol.

Estudo álcool sol exposição solar raios ultravioleta praia bebidas calor
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)