Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Estudo revela que 86% das pessoas com coronavírus não foram detetadas antes das restrições na China

Infetados não terão sido registados antes das restrições de voos e viagens entre países.
Correio da Manhã 17 de Março de 2020 às 20:39
Coronavírus
Coronavírus FOTO: Getty Images

Cerca de 86% da população infetada com coronavírus na China não sabe que está infetada. Estes são os novos dados divulgados num estudo publicado na revista Science. 

Seis em cada sete não foram detetados na China antes da implementação de restrições de voos, algo que, segundo a publicação, terá contribuído para a disseminação do vírus mundialmente. 

Segundo Jeffrey Shaman, co-autor do estudo na escola de pós-graduação em saúde pública da Universidade Columbia, em Nova Iorque, são estes casos infetados não registados que estão a impulsionar a propagação do vírus. 

De acordo com os dados usados no estudo, as infeções não detetadas serão responsáveis por dois terços dos pacientes confirmados.

"A maioria dessas infeções é leve, com poucos sintomas", disse Shaman, citado pelo Mercury News. "As pessoas podem não reconhecer. Ou eles acham que estão engripados", garante.

Estes casos - mais ligeiros - que não foram detetados e passaram rapidamente serão, de acordo com este estudo, os responsáveis pela atual difícil contenção do surto. 

O coronavírus espalhou-se pelo mundo e em Portugal já infetou 448 pessoas, segundo os dados avançados pela DGS esta terça-feira. 

Mais informação sobre a pandemia no site dedicado ao coronavírus

- Siga ao minuto as últimas sobre a doença
- Mapa da situação em Portugal e no Mundo: veja a evolução da pandemia
- Conselhos sobre o coronavírus no explicador
- Conheça os mitos que deve ignorar sobre a doença

Em caso de ter sintomas, ligue 808 24 24 24

China Science Jeffrey Shaman Portugal saúde doenças
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)