Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Estudo revela que adiar o despertador deixa as pessoas mais cansadas

As segunda-feiras são os dias que mais custam a começar.
Correio da Manhã 15 de Outubro de 2019 às 18:36
Despertador
Despertador tocou durante 13 anos
Despertador
Despertador tocou durante 13 anos
Despertador
Despertador tocou durante 13 anos
Um estudo britânico da Quaker Oats revela que em cerca de dois mil adultos, um em cada dez adia o despertador, mais do que duas vezes, para ficar mais tempo na cama. No entanto, ao que a pesquisa indica, dormir mais cinco minutos não quer dizer que descansemos mais, antes pelo contrário deixa-nos mais cansados durante o dia.

Segundo um professor da Universidade de Nottingham Trent, a rotina matinal de um adulto/a, no Reino Unido, está a afetar o decorrer do dia e, principalmente o dia seguinte. 

O investigador considera que, "adiar por vários minutos o despertador não é uma solução e os poucos minutos que despendemos para tomar o pequeno almoço refletem-se no final do dia".

Como tal, o estudo aconselha que para combater o cansaço para um longo dia de trabalho que se avizinha, deve acordar automaticamente após tocar o despertador, tomar o pequeno almoço e sair de casa o mais rápido possível, para ganhar a energia necessária. 

A pesquisa acrescenta ainda que, de acordo com a amostra, a segunda-feira é dia da semana mais difícil para sair da cama.
Quaker Oats questões sociais estudo despertador cansaço
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)