Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
4

ETA aconselha prisioneiros a pedir perdão

A ETA apelou aos seus elementos presos que peçam perdão às vítimas do terrorismo e reparem os danos causados, segundo um boletim interno divulgado em Outubro e publicado esta quinta-feira no jornal Deia.
5 de Janeiro de 2012 às 08:32
 A ETA já cessou em definitivo a actividade armada
A ETA já cessou em definitivo a actividade armada FOTO: d.r

Estas são algumas das condições para que os presos da ETA possam obter benefícios nas prisões contempladas na lei, lembra a organização.  

 

De acordo com o documento, para a ETA, a única vítima do conflito basco foi a própria Euskadi e o Estado é responsável por todos os danos causados, já que transformou as vítimas de terrorismo em "catalisadores do conflito". 

 

O documento adianta também que ETA pretende criar uma associação de "reconhecimento, memória e reparação" das vítimas causadas pelo Estado. 

 

O jornal ‘Deia’ ressalva que as considerações espelhadas neste documento podem ter sido modificadas desde Outubro, depois de a ETA ter decidido cessar em definitivo a sua actividade armada.  

ETA prisão perdão
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)